5 Ideias para um regresso à escola mais amigo do ambiente

Sempre fui uma amante das papelarias e sei que não estou sozinha. Faço anos dia 1 de setembro e durante muito tempo a mochila e o estojo eram o meu presente de anos preferido e o momento alto do meu ano. Lembro-me da minha mochila da primeira classe com um estojo que se colava com velcro, grande sensação do meu 1989. Posso passar horas numa papelaria sem comprar nada, só para ver e tocar cadernos, blocos, canetas, borrachinhas… e o que acontece há uns anos é mesmo isso, não compro nada. Desde que me preocupo com o ambiente e reduzo ao máximo o meu consumo que me controlo sempre que estou perto destas tentações… foi quando o meu filho começou a ter listas de material escolar que chegou o pânico: o que fazer quando não comprar não é opção?

  1. Escolher reciclado ou mais amigo do ambiente

Infelizmente são poucas as opções em Portugal para quem quer comprar papelaria reciclada. Os corredores de material escolar do Continente ou da Staples raramente oferecem um caderno reciclado e quando o fazem é a preços inacessíveis ou não se adaptam a uso escolar. Mas há já alguns artigos que podemos comprar em versão reciclada em muitos sítios, por exemplo, resmas de papel. O simples facto de comprarem sem embalagem será já um grande contributo para causar muito menos lixo no regresso à escola! Prefiram as papelarias locais e comprem os lápis, as borrachas, as colas a vulso. Quanto aos cadernos, se não encontrarem reciclado, procurem o símbolo de certificação FSC, assim sabem que o papel vem de fontes sustentáveis.

  1. Reutilizar

O melhor será sempre porem de parte algum tempo para, juntamente com as criança, verem tudo o que ainda está em bom estado em vez de comprar tudo novo à última hora. Sim, a escola pede uma caixa de lápis de cor de 12 cores, mas se a caixa estiver velha e os lápis ainda bons, com certeza que não fará mal pôr num estojo que tenham em casa e levar assim. “Os miúdos gostam de ter novo”… Sim, mas os miúdos também gostarão de ter um Planeta para viver com qualidade daqui a uns anos, e são inteligentes para perceber isso.

  1. Comprar usado

No Marketplace e OLX há muita coisa como nova para comprar. Estou a pensar em particular nas coisas eletrónicas como as máquinas de calcular, mas também se encontram muitos estojos, mochilas, cadernos de exercícios, compassos, lápis de cor…

  1. Sensibilizar as escolas

Quando virem uma lista de material escolar que vos pareça descabida, experimentem falar com a escola ou com o professor. Às vezes é por hábito de muitos anos que faz as pessoas apenas copiam a lista e não têm pensamento crítico sobre aquilo que pedem. Será que são necessárias tantas micas plásticas? De vez em quando não se poderia furar uma folha com o furador?... Cadernos de capa de plástico para desinfetar? Haverá alguma criança que apanhou covid na capa de um caderno?... Será que precisamos de um dossier de arquivo por ano? No pré-escolar do meu filho pedem sempre o dossier de volta e reusam, está velhinho e cheio de histórias para contar.

  1. Bater o pé e educar para o consumo eco-responsável

Quando estas escolhas das escolas não fizerem mesmo sentido no vosso caminho para proteger o Planeta, insistam. Conversem com as vossas crianças sobre as problemáticas do lixo no mundo, do aquecimento global. Há livros muito interessantes com leituras para todas as faixas etárias sobre estas problemáticas. Assim, quando alguém gozar com eles na escola por terem uma capa de cartolina reciclada em vez da de plástico da Disney, ou uma mochila em segunda mão em vez da nova do Homem Aranha, eles saberão dizer orgulhosos: “Estou a proteger o Planeta. E tu, já fizeste a tua parte?”


Publicação Mais Antiga


Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos